Na falta de energia, ligue para 0800 51 74 92
organização gestão
Você está em A Cooperluz > Organização Gestão

ORGANIZAÇÃO GESTÃO

Estrutura de Tomada de Decisões Cooperativa

A Cooperluz dentro da sua estrutura como cooperativa possui várias instâncias de tomada de decisão e de compartilhamento das informações, os quais são canais de comunicação com seus associados(as) e colaboradores na busca da participação e democratização da gestão, a saber:

Organograma Funcional

Assembleia Geral Ordinária

Estatutariamente deve ser realizada no primeiro trimestre de cada ano, sendo o órgão supremo e a instância máxima da cooperativa e dentro dos limites da lei, deve tomar as medidas de interesse da sociedade e suas deliberações e decisões, vinculam a todos os associados, ainda que ausentes e ou discordantes, por isso a importância da participação dos associados nas assembleias.

Na Assembleia Geral Ordinária os órgãos de administração prestam contas aos associados, e estes, devem apreciar e deliberar sobre o relatório da administração do exercício anterior, o balanço patrimonial e de resultado, as destinações das sobras e ou perdas, a leitura do parecer do conselho fiscal e de opinião dos auditores independentes. Na Assembleia Geral Ordinária, quando devido, também ocorre à eleição e posse da Diretoria e dos membros do Conselho de administração e fiscal, bem como, a definição da remuneração dos dirigentes e dos conselheiros pelas participações em reuniões, além de analisar e deliberar o plano de atividades para o ano que se inicia e outros assuntos de relevância para a cooperativa e seus associados.

Conselho de Administração

O Conselho de Administração da Cooperluz é constituído pela Diretoria Executiva composta do Presidente, Vice-Presidente e Secretário e mais 11 Conselheiros efetivos e igual número de suplentes, representando os municípios da área de atuação da cooperativa, eleitos para um mandato de quatro anos. O Conselho de Administração se reúne ordinariamente uma vez a cada mês e dentro dos limites da lei e atendidas ás decisões ou recomendações das assembleias gerais deve definir normas e objetivos para as operações e serviços da cooperativa, bem como, controlar os resultados. Os membros do Conselho são membros natos dos núcleos cooperativos e participam das reuniões semestrais com os representantes dos núcleos e das reuniões em preparação a assembleia geral.

Conselho de Administração

Diretoria Executiva:

Presidente: Querino Volkmer

Vice-Presidente: Vicente Czycza

Secretário: Paulo Kreutz

Conselheiros de Administração

Efetivos
Suplentes
Município
Eliseu Luis Stein Ignácio Heleno Hahn Santo Cristo
Leomar Jose Becker José Danilo Drus Candido Godói
Miguel Kessler Valdemar Weiss Ubiretama
Vilmar Minnikel Claudemir Kurschner Senador Salgado Filho
João Dogonski Jair Robaldo Wolf Sete de Setembro
Afonso Kern Auri Michelsen Alecrim
Pedrinho Dewes Claricio Perius Campina das Missões
Jacó Pedro Horn Diva Maria Ludwig Neis Porto Vera Cruz
Guido Fritzen Casimiro Santinon Porto Lucena
Hilário Miguel Schorr Walderino Wieland Santa Rosa
Pedro Ribeiro Prestes Alcione Copetti Giruá

Conselho Fiscal

O Conselho Fiscal é composto de 3 (três) membros titulares e seus suplentes, eleitos para um mandato de 1 (um) ano. Reúnem-se ordinariamente duas vezes ao mês, atuando de forma independente com a incumbência de exercer assídua fiscalização sobre todas as operações e atividades e serviços da cooperativa. Os membros do Conselho são membros natos dos núcleos cooperativos e participam das reuniões semestrais com os representantes dos núcleos e das reuniões em preparação a assembleia geral. O Conselho Fiscal tem contratado um assessor que auxilia e orienta os trabalhos de acompanhamento e verificações.

Conselho Fiscal – Gestão 2013

Efetivos
Município
Celso Antonio Backes Campina das Missões
Etelvaldo Zwan Santo Cristo
Jose Isidoro Reichert Alecrim

 

Suplentes
Município
Waldemiro Steinmetz Porto Lucena
Jaime Roberto Fabrício Santa Rosa
Rene Dutra Senador Salgado Filho

 

Organização do Quadro Social em Núcleos Cooperativos

Estatutariamente a organização do quadro social deverá ser incentivada em forma de núcleos cooperativos, como forma de democratizar as decisões de ordem econômica e social propiciando a efetiva participação dos associados, onde os representantes dos núcleos possam ter conhecimento e clareza das atividades desenvolvidas pela cooperativa.

Núcleos Cooperativos

Os núcleos cooperativos são constituídos por associados da cooperativa, com a proposta de um núcleo por município da área de atuação, com no mínimo 20 (vinte) participantes tendo por finalidade colaborar nas atividades e programações da cooperativa e servindo também como um instrumento de comunicação entre os associados, a cooperativa, a Direção e Conselhos contribuindo para que as decisões possam vir ao encontro e aos anseios do quadro social.

Os núcleos cooperativos terão uma coordenação escolhida entre seus participantes, composta de um coordenador, um vice-coordenador, um secretário e um vice-secretário para um mandato de 4 (quatro) anos.

A Cooperluz possui 26(vinte e seis) núcleos cooperativos na sua área de atuação. Anualmente e em preparação a assembleia geral são realizadas reuniões dos núcleos cooperativos em suas comunidades com a presença da direção, conselheiros administrativos e fiscais do município e dos gestores de áreas da Cooperluz, nestas reuniões são apresentados os dados estatísticos, indicadores de qualidade e de desempenho, um resumo das atividades e dos investimentos realizados e a prestação de contas e a posição econômica e financeira, entre outros temas e assuntos de interesse do quadro social. As reuniões nos núcleos proporcionam um canal direto do associado com a cooperativa e a Direção, oportunizando aos associados à participação efetiva, trazendo seus anseios, suas expectativas e a evolução da cooperativa e seus resultados.

Município
Núcleo
Coordenador(a)
Vice-Coordenador(a)
Secretário(a)
Vice–Secretário(a)
Alecrim Linha Alecrim Rudi Armando Stefan Vilmar Antônio Arenhart José Carlos Perin Ari José Escher
Alecrim Esquina São Pedro Luciano Joner Édio Mombach Antoninho Nunes de Freitas Neri José Schons
Alecrim Esquina Vanguarda Francisco Marcelino Welter Aloísio Birk Luiz Andrioli Gelsi da Silva
Campina das Missões Vila Teresa Guerino Mombach Irineo Afonso Knapp Lírio Aloísio Mentges Abrão Knapp
Campina das Missões Lª Buriti Luiz Mário Webler Francisco Weber Ricardo Romano Dapper Cleidir Antônio Webler
Campina das Missões Lª Amadeu N. Sul Emir Joel Vier Romêncio José Sauer Laudir Antonio Webler Paulo Jair Perius
Candido Godói Lª Silva Jardim Max Gotze Filho Rudi Schleger Irineu Potkova Vilmar Dragon
Candido Godói Lª Secção "A" Albino Rogoski Albino Andrigeski Arsindo Danser Albino Pich
Candido Godói Lª Doze Norte Nelson Krist Ademir Mombach Jaime Backes Édio Lauxen
Candido Godói Lª São Pedro Rudi José Schossler José Adelir Speth Valdir Pedro Lauermann Roque José Kunzt
Senador S. Filho Sede Jair Nelson Munieweg Rene Dutra Armindo Schultz Milton Rodzchnski
Giruá Santa Lúcia José Roque Rodrigues Ademar Padilha dos Santos Amarino Almeida Lamarque João Bubicz
Giruá São Paulo das Tunas Calistro Cambri Ivan dos Santos Stroschein Venildo Bervian Fritoldo Oldi Manski
Giruá Rincão Nª Sª Aparecida Antônio Lemos dos Santos Pedro Moacir Pase Alcione Copetti Antônio Garibaldi Colleto
Santo Cristo Lª do Rio Jaime Rodrigues da Silva Claudino Rodrigues da Silva Nelson Rodrigues da Silva Aloísio Rodrigues da Silva
Santo Cristo Belinha Centro Bruno Müller Luís Viro Joner Aureo Mombach Danilo Puhl
Santo Cristo Lª Larga Vilmar Brandt Ernesto Elmo Schmit Vilson Jadir Heck José Adolfo Nicodem
Porto Lucena Lª 1º de Março Irineu Hartmann José Eli Waldomiro Steimetz Paulo Siqueira
Porto Lucena Lª Entre Rios Valdir Santinonn Itacir Daniel Bettio Otávio Santinonn Geni Santinonn
Ubiretama Lª Natal Sul Eugênio Rosek Liceu Kessler José Odir Zavallia Márcio Claudinei Dall’abarba
Ubiretama Lª Dr. Pederneiras Ernesto Kupske Romeu Fehlauer Adelar Preischadt Elemar Schulz
Porto Vera Cruz Roncador Balduino Kunn Telmo Felipe Benz Noli Soveral Joner Rosalino Britzke Muller
Porto Vera Cruz Lª Borboleta Armando Lautarte Armeci Back Erna Fisher Batirolla Ivo Thume
Porto Vera Cruz Lª São José Diva Maria Ludwig Neis Inácio Bolzan Puiatti Celso José Pech Odorício Ferreira dos Passos
Santa Rosa Lajeado Tarumã Darci Fagundes da Silva Abrelino Fontana Evandro Márcio Goulart José Alcino Chaves
Sete de Setembro Rincão dos Donattos Amantino Coletto Luís Clésio Robaldo Wolf Evaldir Rodrigues Pavão Luis Valdir Lovatto

 

Reuniões Semestrais com Representantes de Núcleos

Ao final de cada semestre é realizada a reunião com os representantes-coordenadores dos 26 (vinte e seis) núcleos cooperativos com caráter consultivo, e conta com a presença da Diretoria Executiva, conselheiros administrativos e fiscais (titulares e suplentes) e os gestores de área da cooperativa. Neste encontro são analisados os resultados econômicos e financeiros, a evolução de alguns indicadores, os investimentos realizados no sistema de distribuição (redes), bem como, tomar conhecimento dos planos e objetivos definidos no planejamento da cooperativa, possibilitando uma efetiva troca de informações entre a cooperativa, gestores e associados.

Diretoria Executiva e Coordenação Técnica – Comercial – Contábil

A Diretoria Executiva realiza frequentes reuniões com a coordenação das áreas Técnica, engenharia, comercial, contábil/financeira onde se procura socializar as informações e analisar resultados. Neste espaço também são definidas ações para agilizar os trabalhos e tarefas da semana, bem como, um espaço de traçar objetivos e metas.

Auditoria Independente

A Cooperluz tem contratado os serviços de auditoria independente com a empresa Dickel & Maffi – Auditoria e Consultoria, os quais são responsáveis por realizar testes e exames em conformidade às normas de auditoria, e ao final do exercício emitir opinião sobre a posição patrimonial, econômica e financeira da cooperativa.

Outros Canais de Comunicação e Divulgação

Informativo Cooperluz

Importante ferramenta de divulgação das atividades da cooperativa, com tiragem média de 8 mil exemplares e de circulação distribuída entre os associados e associadas da Cooperluz. As matérias publicadas trazem as ações e trabalhos desenvolvidos pela cooperativa nas áreas de distribuição de energia, comercial, administrativa, além de informações sobre segurança e cuidados com eletricidade, educação ambiental, novas tecnologias com ênfase em produção orgânica.

Rede Mundial de Computadores-Internet

O site da Cooperluz no endereço eletrônico https://www.cooperluz.com.br foi elaborado para que o cooperado/consumidor de energia elétrica tivesse uma ferramenta de fácil interatividade, com informações úteis e relevantes, além de atender o órgão regulador – Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica quanto ao serviço regulado de distribuição de energia elétrica.

 

A Cooperluz em números:

Atendimento
2012
2011
%
Número de Cooperados/consumidores 13.837 13.601 1,74
Número de empregados 118 114 3,51
Número de consumidores por empregado 117 119 (1,71)
Número de localidades atendidas 15 15 -
Número de postos de atendimento 2 2 -
Número de postos de arrecadação 10 10 -

 

Mercado
2012
2011
%
Área de permissão (km2) 2.704,00 2.704,00 -
Energia contratada (MWh) 55.443 52.029 6,56
Demanda Máxima (kW) 15.139 14.282 6,00
Distribuição direta (MWh) 47.582 44.826 6,15
Consumo residencial médio (kWh/ano) 1.550 1.436 7,94
Consumo Rural Médio (kWh/Ano) 3.508 3.357 4,50

 

Operacionais
2012
2011
%
Linhas de distribuição (km) 4.110,51 4.088,40 0,46
Consumidores p/Km Rede 3,36 3,32 1,27
Transformadores Instalados 3.337 3.241 2,96
Capacidade instalada (MW) 48.415,00 46.249,00 4,59
Transformadores P/UC -Unidades consumidoras 4,14 4,19 (1,19)
Nº Pontos de Conexão com Supridora 8,00 8,00 -
DEC (horas) 76,46 ND -
FEC (horas) 29,13 ND -

 

Perfil dos Cooperados em Unidades Consumidoras

 

Perfil dos Cooperados em MWh – Faturado por Classe de Consumo

Galeria de imagens (clique para ampliar):

Copyright © 2013 Cooperluz - Todos os direitos reservados